12 setembro 2010

A Prova

Como queria voltar no tempo, trocar o pensamento, reforçar a ideia. Esta mágoa que agora queima logo se tornará cicatriz tão insignificante que olharei sem nem lembrar o quanto doeu, passando despercebida a todos como se sempre fizesse parte de mim. Ainda assim, queria apagar este agora tão borrado, erguer a cabeça que já devia manter esta postura sublime desde muito tempo e não me abalar por tão pouco ou me mostrar frágil diante à tropeços pelo caminho, mas não há borracha pra vida, nem máquina pro tempo. Daqui em diante meus olhos vão alçar vôo pra localizar futuras metas a serem alcançadas, até lá terei tempo e poderei trocar alguns pensamentos, quem sabe lá, bem mais pra frente, eu acerte.

Camila Oaquim.

2 comentários:

feliciana disse...

é quem sabe ne?! hsuhsuahsuasa ((:

Ana Lima disse...

ah que bonito, sublime

Postar um comentário