22 agosto 2009

Vou-me agora.

Vou-me agora querida
não me espere, não voltarei em breve.
levo comigo a lembrança de tudo,
e andando em direção ao nada penso no mundo.
A vida que me manteve, e é a vida que me leva
a morte é obscura, incontrolável, ela me cega;
Os sonhos que tive, as conquistas, os medos superados,
tudo que carreguei se enterrará comingo, não seremos separados,
inclusive o amor que a ti dedico,
apesar da dor.. te suplico,
sorria! não há mal que acabe com o amor
não se cale, não pense que tudo acabou!
o que acaba pra mim, pra você há de continuar.
se estive aqui, é porque na sua vida alguma coisa fiz mudar.
Não morra comigo, pois almas unidas jamais se separam,
se a carne sobre o solo se desfaz,
das árvores,animais e cinzas o amor se refaz.
A ti deixo nossos retratos, e tudo que conquistamos,
a ti deixo a lembraça de todo o tempo que nos amamos,
nossos planos inacabados que espero que você acabe,
e todas aquelas outras coisas que só você sabe!
Vou-me agora com a esperança de te reencontrar
acredito nisso, ainda terei de novo seu olhar
não sei o dia, não sei o lugar,
mas eu sei e você sabe que eternamente irei te amar.

Camila Oaquim.

3 comentários:

Daniel Braga disse...

Ah, o amor.. que lindo! =)

~Até a próxima, visita o meu blog também.

*DB*

Claudinho disse...

belissimo texto e um belo jogo de rimas ^^

Whiskley Lee disse...

*o* Aiin ... que legal...
Adorei! :)
Não precisa mais suplicar... eu vou sorrir :D

Beeeijos
;*

Postar um comentário