27 outubro 2009

Memória Imunológica.

Homem é caro, homem é vaidoso,
Homem é burro, homem é genioso..
Homem é bicho que atrofia timo
mas pra mentira não produz anticorpo.

A culpa é do macrófago,
é da esperteza e da incerteza da razão,
se tão digno fosse o homem
não copiaria e entregaria como se fosse espião.

Homem não é corpo, nem tão pouco alma,
Homem não é de ferro mas o ferro lhe faz falta.
Homem se infecta, homem copia o erro,
E depois combate o que produz com desespero.

A culpa é do antígeno, merece punição.
A culpa é dessa vida, é da circulação,
Mas tudo que já foi não há de ter a volta
E tudo se protege, memória imunológica.

Enquanto o organismo nos protege, lhe matamos lentamente
Se produz o que se gasta e gastamos compulsivamente,
Transplantes, parasitas, muitas mortes tumorais
É a vida, é a morte mostrando tudo o que é capaz.

Camila Oaquim.

7 comentários:

Chazzy Chazz disse...

teu blog me é uma obsessão, me amarro em teus posts, soh coisa de primeira, esse heh soh mais um na galeria de boas leituras q estão por vir, FAZ UM LIVROOOOOOOO

Camilla . disse...

Camila, sinceramente: memória imunológica G-E-N-I-A-L ! CARA INVESTE, FAZ LETRAS ;)

War Inside My Head disse...

Obrigado pelo comentario querida...
Seguindo seu blog!
Adorei seu texto tb!
Beijinhos

Fabricio bezerra da guia disse...

poema bem inteligente,se vc utiliza palavras como macrófago,memória imunológica,e antígeno numa poesia,vc é inteligente

Frenética vida disse...

opsapsoasoa
meo ri horrores,faz mó sentido arrazo .

Adriana disse...

Achei o teu texto bastante criativo...
Muito bonito, guria.

Tens futuro ...

B. disse...

"Homem se infecta, homem copia o erro,
E depois combate o que produz com desespero."

Infelizmente, faz parte da vida. É uma droga isso tudo...

Postar um comentário