22 junho 2010

Pensamentos

Às vezes paro e fico observando o tempo passar e percebo que, ao mesmo tempo em que é frustrante, é encantadora essa audácia de se fazer indiferente a nós, de passar do jeito que quer, de nos impor, de nos domar. Mas se não fosse o tempo a me ajudar, a se arrastar pelos longos segundos em que desfrutei de sua presença, certamente hoje eu não seria quem sou, não aprenderia a viver dessa maneira tão nossa que você ensinou. Velei a vela se apagando, a rosa murchando, a vida descolorindo. Vi o Sol ir embora, o sorriso se esconder e a razão de tudo desaparecer. Então você apareceu, e com um afago no rosto me mostrou o que nem com mil palavras conseguiria dizer. É, aprendi com você, e só com você, que a graça de tudo está nas coisas mais simples, as que todo dia tenho com você. Aprendi a perder as palavras quando escuto sua voz, e que nessas horas olhar você nos olhos parece dar razão a tudo na vida, aprendi que nos seus braços me sinto segura e que ouvir palavras doces vindas de você faz meu coração duvidar entre parar ou acelerar. Só não aprendi a controlar a saudade, o desejo, o amor. Por isso meus pensamentos vivem em você, por isso desejo sua presença a cada instante que não sinto você aqui, por isso, só por isso que não consigo descrever o quão grande é o amor que sinto mas, acredite, é maior do que você pode imaginar.

Camila Oaquim.

4 comentários:

Chazzy Chazz disse...

"...aprendi que nos seus braços me sinto segura e que ouvir palavras doces vindas de você faz meu coração duvidar entre parar ou acelerar."
De longe essa é uma das melhores sensações que eu já senti.
Cara, você se não virar pole dancer vai ser escritora, e das boas... cada leitura que faço vejo um pedaço de mim sendo exposto de forma tão suave e tão sensacional.
Se não te conhecesse como conheço diria que me espiona, mas sei que aqui as entrelinhas falam mais alto.
Bjo ficou lindo

Ágata. disse...

CARA! Esse foi o melhor texto que eu já li por aqui.
Se superou! *-*

Thaís. disse...

Tuas palavras transbordam toda a doçura que existe aí dentro de você. E é lindo, Cá.

Beijo grande.

Caio Sereno disse...

Começou de uma forma geral, falando do tempo, aí foi particularizando em um amor, se entregando, delirando... Lindo!

Postar um comentário