26 dezembro 2009

Decifra-te

Decifra-te pra que eu não me perca tanto
Devora-me porque já não sei o que pensar,
No lugar do acerto continuo errando
Talvez porque não saiba a hora certa de acertar

Com a ausência vou me conformando
E com os meus braços sempre poderás contar,
Pois descontente ou não a vida continua..
E abraço amigo é coisa que nunca se deve negar.

Não quero gratidão por algo que só existe
Minha falta de objetividade continua a me calar
Em algumas horas o sentimento insiste
Já não sei como viver, já não sei como amar.

Muito menos sei como agir,
Sobre certas coisas estou desistindo até de pensar
Quanto mais certeza dos sonhos eu tenho
O Sol mais forte volta pra me fazer acordar.

Não, não vou me magoar
Certas coisas são mesmo o esperado,
Faltam-me grandes pequenos detalhes, agora sei..
Não há como tocar o céu se você continua deitado.

Camila Oaquim.

4 comentários:

Nathy disse...

é complicado hein..
' Se ela te fala assim com tantos rodeios é pra te seduzir e te ver buscando sentido naquilo que você ouviria displiscentemente se ela te fosse direta você a rejeitaria'

Phelipe disse...

Percebe que nem só de tristeza é o amor
Que a saudade não precisa ter tanta dor
Que nós dois amamos sem precisar falar quem.
Percebe também, que todos esses detalhes você já tem.

Isabela Moraes disse...

a Nathy ali em cima tá quase entendendo essas coisas que você disse que não entende e que te confundem.

Chazzy Chazz disse...

A nathy falou quase tudo, faltou dizer, que isso sim é o amor, qual seria a graça se n tivesse a conquista, se não tvesse a rejeição, e depois a aceitação, se n demorasse, quanto mais demora maior ele se torna, mais forte vai ficando, e mais empolgante ele se torna

Postar um comentário