04 dezembro 2009

Pausa.

Não sei usar argumentos que te façam me amar, certas horas o poeta tem que se calar. Me calarei, não vou chorar nem escrever o quão triste estou, poeta de coração partido perde a noção, perdi esta quando você se foi levando meu coração. Não sei o que dizer agora, não socializarei minhas mágoas, paro por aqui até que haja algum bom motivo para me animar a falar de algo que não seja você.

Camila Oaquim.

And do you ever want me?
Do you ever need me?
I know that you left before goodbye
And its okay, there’s always another day
And anytime you want me ?
Anytime you see me ?
I don’t think you meant to say goodbye
But it's okay, there’s always another day ♪

(Paramore_ Another Day)

6 comentários:

mulherices disse...

Gostei da força do seu texto. :)

E torço para que essa aparente "ressaca" passe para que vc possa, enfim, se animar a falar de outras coisas.

Dezinhoboy disse...

Boa postagem, apesar da segunda parte em inglê não entender rsrs SEGUINDO

morethanwords3 disse...

Aí esta a necessaria pausa
para se curar do vicio de amar
e depender do amor. Uma pausa
para tentar recuperar novamente
a graça e razão de se continuar
independente do que for, seja razão ou amor!

Mais uma bela construçao..

Parabens..

Bjos

Dezinhoboy disse...

Não precisava traduzir não ta bom, mais adorei a tradução. Obrigada bjos e boa sorte com o seu blog

Rogerio disse...

belas palavras,,,tem hora que devemos parar de falar...pq as vezes o silencio e o melhor remédio...

Rodrigo The Rock disse...

O poeta precisa da dor pra continuar seu oficio.

Postar um comentário