30 dezembro 2009

Minha Rosa

Você é rosa que quero cultivar, rosa que quero cuidar, olhar. É rosa bela, mas que mesmo tão linda não deixa de possuir espinhos. É mal de rosa, se não tivessem empecilhos seria tão mais fácil deixar de admira-las de longe. Mas quem quer, quem realmente quer tê-las tem que se arriscar, pois para alcançar a delicadeza das pétalas antes é preciso se arranhar, enfrentar espinhos que por mais pequenos que sejam podem machucar.
Você é rosa, será minha rosa, pois de tanto me machucar com seus espinhos minha mão há de calejar, não me importarei mais de me machucar. Você será a rosa mais viva, rosa mais feliz de todos os jardins, você confiará em mim e sem pressa alcançarei suas pétalas, e estas vão me acariciar os machucados que antes você me causou. Assim, minha mão que antes aprendeu a lidar com a dor vai aprender a lidar com o amor, amor que de rosa é discreto, mas que não deixa de existir.

Camila Oaquim.

A rosa do amor não vai despetalar
Pra quem cuida bem da rosa
Pra quem sabe cultivar
Amor não tem que se acabar
Até o fim da minha vida eu vou te amar
Eu sei que o amor não tem
Não tem que se apagar
Até o fim da minha vida eu vou te amar
Eu sei que o amor não tem que se acabar ♪
(Gilberto Gil_Amor até o fim)

5 comentários:

Phelipe disse...

Essa mão está incansável....
Ainda bem =D

Belissimo desabafo amiga.

Gutt e Ariane disse...

Uma analogia interessantissima hein... e e bem por ai mesmo, no início, um pouco conturbado, mas depois que a confiança está presente, é só aproveitar!

Paty disse...

gostei muito, parabéns! adorei o template do seu blog tb.
bjs e feliz 2010

Caio Sereno disse...

Perfeito! Aja dedo pra escrever tanto e tão bem que torna o seu blog um passatempo diário (até porque hoje é dia 30 e esse blog já tem uns 29 posts hahaha)

Juan Guevara disse...

Achei muito bom esse seu blog a forma q vc escreve. Tu escreve de forma intensa.
Meus parabéns.

Quando tiver um tempo visite meu blog acho q vc vai gostar:http://oqueelesqueremdizer.blogspot.com/

Postar um comentário