03 janeiro 2010

Amor não acaba.

Amor não acaba, amor nunca acaba,
simplesmente este se camufla nas oportunidades do tempo.
Se recente, o amor é jovem,
se faz presente, ativamente freqüente, quente, inexperiente,
se sente o primeiro e o último, sem lembrar que como na carne cria rugas,
o tempo no coração cria mania, a velha mania de querer ser preso livre,
nem todo fechado nem todo aberto, nem todo ingênuo nem todo esperto.
Vide as mãos do casado em que uma carrega aliança enquanto a outra,
esperta que é, continua livre a procura de amarras só pelo gosto de se soltar.
Se calejado, o amor se finge de acabado,
levando consigo toda mágoa guardada muitas vezes em silêncio
e de tanto silenciar todos acham que desapareceu,
doce engano aos outros que não sentem o que este pobre sentiu.
Só este sabe o quanto enganado queria ser pra acreditar no que finge não existir.
porque sofrido ou não, amor ganha asas e voa alto onde todos possam ver
e quando perde estas, circula pelo chão envergonhado de ter sido e já não ser.
Cava um buraco e se enterra pra que menos visível seja,
se finge de morto e acredita fielmente que uma hora isso vai acontecer.
Se for antigo e não declarado,
o amor é como um cão que espera o dono pra passear
sem se importar a demora que este vai lhe fazer esperar por muito ocupado que é.

Esse amor é cão calado que morde pra defender mas se esconde quando não é preciso.
Há de ter cuidado, pois é como cão fiel e esse não se encontra duas vezes,
por triste conseqüência do silêncio, na maioria das vezes
é descoberto depois de parado de pulsar pelo coração no qual administrava.
Se antigo e declarado, o amor é um velho sábio,
que todas as sinuosas curvas do caminho soube superar,
soube aproveitar dos fios brancos como sinal de experiência,
soube ser louco usando de prudência
e de todos os outros amores, o que mais confiável é..
esse sim é o amor dos sonhos de qualquer mulher,
com o brilho de todas as idades em uma idade só
reafirmando ao mundo que o amor é inacabável por força maior.

Camila Oaquim.

3 comentários:

Caio Sereno disse...

" porque sofrido ou não, amor ganha asas e voa alto onde todos possam ver
e quando perde estas, circula pelo chão envergonhado de ter sido e já não ser. "

Perfeito! Fico imaginando tal coisa, que retrata bem essa situação!

Phelipe disse...

Se calejado, o amor se finge de acabado,
levando consigo toda mágoa guardada muitas vezes em silêncio
e de tanto silenciar todos acham que desapareceu,
doce engano aos outros que não sentem o que este pobre sentiu.

Mais sábio impossível. Você o descreveu melhor que eu, em todos os sentidos. Parabéns, belissimas verdades.

Alaor Pedroso Netto disse...

O amor é O sentimento!
Cara Camila adorei o blog, também escrevo poesias, poderiamos fazer parcerias.
Meu blog é:
Professor Alaor
http://professorpoetalaor.blogspot.com/

Postar um comentário